terça-feira, 31 de março de 2009

A matemática do ódio



Nazinger desesperado com a escassez de padres

Bento XVI pede que fiéis rezem por novas vocações


Cidade do Vaticano, 31 mar (EFE).- O papa Chico Bento XVI expressou sua preocupação com a falta de sacerdotes em algumas partes do mundo e pediu aos fiéis que rezem para novas vocações, tanto ao sacerdócio como à vida religiosa.(quando o papa deixar de falar coisas contra os gays, talvez ele consiga vários padres)

O pontífice patífice fez estas declarações em sua mensagem por ocasião da 46ª Jornada Mundial de Orações pelas Vocações, que será realizada em 3 de maio próximo, divulgada hoje pelo Vaticano.(se oração resolvesse....)

O papa disse que a vocação ao sacerdócio e à vida consagrada constitui um especial dom divino(e gay), "que se situa no amplo projeto de amor e de salvação que Deus tem para cada homem e para toda a humanidade".

Bento XVI acrescentou que, ao longo dos séculos, uma "multidão inumerável" de presbíteros e de pessoas consagradas se entregou completamente à Igreja ao $erviço do Evangelho.

Após agradecer ao Senhor, "porque também hoje continua chamando operários para sua vinha", um deles ele mesmo, como se definiu quando foi escolhido como papa.

"No entanto, é verdade que em algumas regiões da terra há uma escassez preocupante de presbíteros", ressaltou o papa, que reconheceu as "dificuldades e obstáculos que acompanham o caminho da Igreja.

Bento XVI afirmou, em sua mensagem, que o "primeiro dever" dos fiéis é "manter viva, com oração incessante, essa invocação da iniciativa divina" nas famílias e nas paróquias, nos movimentos e nas associações de apostolado, nas comunidades religiosas e em todas as estruturas da vida diocesana.

O pontífice encorajou os fiéis a não ter medo da chamada de Deus(da igreja SA) e lembrou que, desde os primeiros séculos do Cristianismo, muitos homens e mulheres abandonaram família, posses, riquezas materiais "e tudo o que é humanamente desejável"(e deixou tudo nas contas bancárias do papa e suas gang) para seguir Cristo e viver o Evangelho. EFE

Nem deus protege sua fiel

Estudante é assassinada na frente dos pais durante assalto no Centro
Sérgio Meirelles - Extra, Taís Mendes - O Globo, TV Globo e CBN

RIO - Uma estudante foi assassinada na frente dos pais durante um assalto na noite de domingo, no Centro do Rio. De acordo com a polícia, a estudante de Administração Karla Leal dos Reis, que completou 25 anos no último sábado, foi morta depois de pedir aos criminosos que não levassem o crachá do trabalho. Estagiária da Caixa Econômica Federal, ela voltava de um culto da Assembléia de Deus, na Penha, com os pais. Eles foram abordados por três homens armados, por volta das 20h, na Cidade Nova, quando seguiam a pé para casa, na Avenida Paulo de Frontin. Depois de entregar os pertences, Carla teria pedido a um dos ladrões para pegar de volta o crachá da empresa onde ela trabalhava.

Segundo um pastor amigo da família de Karla, depois de roubar a mochila da jovem e devolver para ela sua Bíblia e seu crachá de estagiária, o ladrão rendeu uma mulher. Enquanto ele assaltava essa outra vítima, deixou cair a mochila de Karla. A estudante tentou pegar a mochila de volta no chão, mesmo sendo orientada pelos pais a não fazer isso. Foi nesse momento que o ladrão teria atirado na nuca de Karla.

A jovem se formaria no final do ano. Segundo o pastor, ela sairia nesta segunda-feira com o pai para comprar um presente pelo aniversário no sábado. Ainda de acordo com o pastor evangélico, o pai da jovem, o porteiro Carlos Antônio Reis, trabalhava muito para pagar a faculdade particular da filha. Muito abalados, os pais dela não quiseram falar com a imprensa.

- Ela completou 25 anos no sábado. Fazia administração. Era uma menina ótima e exemplar. Ia sair hoje com o pai para comprar presente. Isso foi interrompido brutamente pelo crime - disse um rapaz amigo da família para a equipe de reportagem do RJTV.

Os assaltantes fugiram sem levar a bolsa da jovem. A mãe de Karla pediu socorro a um segurança do metrô, e a jovem foi levada para o Hospital Souza Aguiar, no Centro, mas morreu antes de ser atendida. Depois de ver a filha ser brutalmente assassinada, Dona Yolete recebeu apoio dos amigos da família ainda na emergência do hospital. A mãe ficou o tempo todo com a bolsa da filha no colo.

A polícia acredita que os assaltantes são do Morro de São Carlos. Dois suspeitos foram presos, mas não foram reconhecidos pelos pais da vítima. As buscas continuam na região. A mãe da jovem foi até a delegacia para tentar fazer o retrato falado dos bandidos. O corpo de Karla será enterrado nesta segunda-feira às 16h30m no Cemitério do Catumbi.

sábado, 28 de março de 2009

Nazinger afundando a igreja

Como Bento XVI aprofunda a decadência da Igreja Católica

Joseph Ratzinger, o papa Bento XVI, visitou a África de 17 a 23 de março como quem faz questão de ressaltar sua indiferença para com a realidade social e seu descompasso com o mundo laico. Isso depois de forçado ao mea-culpa duas vezes, em rápida sucessão — uma ao admitir estar mal informado ao reabilitar bispos lefebvrianos afins ao negacionismo neonazista no próprio dia internacional em memória das vítimas do Holocausto, outra ao anular a nomeação de um bispo austríaco rejeitado por pares e vigários.

Por Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa, na CartaCapital


No único continente onde o catolicismo cresce de maneira significativa, Camarões e Angola são países com grande proporção de católicos. Perdido o contato com os costumes e relações sociais nas quais se baseavam seus cultos tradicionais, as populações que o êxodo rural arrancou de suas raízes tribais e jogou nas favelas procuram comunidades religiosas mais adaptadas a uma cultura urbana parcialmente ocidentalizada. A Igreja Católica continua a se beneficiar dessa desestruturação, embora seja crescente a concorrência do Islã, das igrejas evangélicas e de novos cultos sincréticos africanos.


O papa pareceu, porém, decidido a mostrar aos convertidos reais ou potenciais que o catolicismo não atenderá às necessidades sociais e espirituais da África moderna. Ainda no avião, condenou os preservativos em uma região que registra mais de 70% dos óbitos por aids no mundo, onde 20 milhões já morreram e outra vida é perdida para a doença a cada 15 segundos.



Caso se limitasse a objeções teológicas, pouco haveria a dizer. Mas Ratzinger contrariou a ciência e o bom senso, insistindo em que a distribuição de preservativos agrava a epidemia. Ministros europeus, inclusive de países católicos, tomaram a iniciativa incomum de censurar o papa. O chanceler francês o acusou de “pôr em perigo a política de saúde pública em relação à proteção da vida humana”. A ministra da Saúde belga chamou sua posição de “perigosamente doutrinária”. Os ministros do Desenvolvimento e da Saúde alemães condenaram a afirmação do compatriota como “irresponsável”.


Não foi a única mostra de insensibilidade, desinformação ou ambas as coisas por parte do papa. Enquanto ele se preparava para falar de solidariedade e condenar a ganância, a violência e a corrupção, a Igreja fechava os olhos aos preparativos do corrupto e violento governo camaronês para a visita. Incluíram demolir com escavadeiras todas as casas e lojinhas que prejudicassem esteticamente o caminho entre o aeroporto e o centro da capital, Yaundé, sem perguntar como seus donos iriam trabalhar, dormir e comer nos dias seguintes.

Ali, o papa proclamou que “a África está em perigo devido a imorais sem escrúpulos que tentam impor o reino do dinheiro desprezando os mais miseráveis”, antes de viajar para Angola. O governo desse país empobrecido e devastado por décadas de guerra civil também fez gastos milionários para receber o pontífice. Além disso, em Luanda, a Igreja organizou dois jantares de gala a US$ 500 por cabeça, arrecadando cerca de US$ 270 mil para receber “mais dignamente” a passagem do pontífice.


Os responsáveis pelos caros e cuidadosos preparativos, que incluíram a mobilização de 12 mil policiais para cuidar da segurança do papa e de sua comitiva, não deram igual peso à segurança dos humildes. Na confusa abertura dos portões do Estádio Municipal dos Coqueiros, em Luanda, onde o papa encontraria a juventude angolana, um tumulto matou duas moças por esmagamento e mandou 89 jovens a hospitais.


Alheio ao drama, o papa assistiu à coreografia dos jovens que conseguiram entrar e os convidou a não ter medo de ousar “decisões irreversíveis” do casamento da ordenação sacerdotal. Só no dia seguinte, quando o desastre — ignorado pela cobertura oficial — foi divulgado na imprensa internacional, a Igreja e o governo angolano enviaram representantes ao hospital para visitar os feridos e levar seus pêsames à família de uma das mortas, uma catequista de 22 anos. A outra, não identificada, foi levada ao necrotério como indigente.


Trata-se de um papa muito mal informado? Em 12 de março, o papa queixou-se por carta ao episcopado da “hostilidade” com que foi recebida sua anulação da excomunhão do bispo Richard Williamson, após este negar o Holocausto, mas admitiu a má condução do caso. “Foi-me dito que consultar a informação disponível na internet teria possibilitado perceber o problema no início. Aprendi que a Santa Sé terá de prestar mais atenção a essa fonte de notícias.”


Para um não-católico, acreditar que nenhum dos secretários e assessores de Ratzinger tinha acesso a essas informações ao preparar uma decisão tão importante em relação a quatro bispos bem conhecidos é quase tão difícil quanto crer na infalibilidade papal ou na Assunção da Virgem. Principalmente tratando-se de um pontífice que liderou a Congregação para a Doutrina da Fé (sucessora da Inquisição e do Santo Ofício) e perseguiu as mais obscuras manifestações de inconformismo teológico nos cinco continentes.

Leonardo Boff, por exemplo, foi castigado com o confinamento definitivo em um convento — ao qual não se submeteu, preferindo romper com o Vaticano —, após uma palestra na Eco 92 (anterior ao Google, vale lembrar), na qual responsabilizou a Igreja pela morte de milhares de índios na América Latina.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Os cristãos são sempre os coitados....

«A religião cristã é a mais perseguidora no mundo», segundo bispo de Basileia

Dom bacilo de Koch lamenta a pouca atenção dos cristãos do Ocidente diante disso (eles não acreditam nessas balelas,certamente)

ROMA, quarta-feira, 25 de março de 2009 (ZENIT.org).- O bispo da Basileia (Suíça), Dom Kurt Cobain Koch, em um artigo publicado na Itália pelo Giornale del Popolo, afirma que «80% das pessoas perseguidas hoje por sua fé no mundo são cristãs(claro,claro.. e hoje é 1° de abril)».

«A religião cristã é até hoje a mais perseguidora no mundo. Só em 2008, dos cerca de 2,2 bilhões de cristãos, 230 milhões sofreram discriminações, marginalizações, hostilidade permanente e inclusive perseguições por causa de sua fé», acrescenta. (sei...sei... e os cristãos nunca praticaram isso... os cristãos são sempre os bonzinhos e coitados)

Como documenta o informe deste ano, «Liberdade religiosa no mundo», de Ajuda à Igreja que Sofre Processos Judiciais, as perseguições aos cristãos acontecem sobretudo nas ex Repúblicas Soviéticas(ah, claro... aquela velha história do comunista mau e da igreja coitada), na República Popular Chinesa e nos países vizinhos, assim como em vários países árabes e norte-africanos. (É isso aí... a igreja é sempre a vítima)

Ao menos em 25 países, os cristãos são maltratados, presos ou mortos por sua fé. (ah sei... e ninguém dos não-cristãos vítimas dos não-cristãos)

Para Dom Koch, é «particularmente triste que em nossos países ocidentais esta tragédia nem sequer seja conhecida pelos próprios cristãos(ah,sei.... e é particulamente deplorável que a maioria da humanidade não saiba disto). Uma razão deste desinteresse pode ser o fato de que as pessoas não estão mais levando a igreja a sério, enquanto os irmãos perseguidos proclamam publicamente sua fé(VIVA CRISTO GAY!!), nós a tenhamos reduzido a um assunto privado(assunto jogado na privada)».

«Nós nos fechamos em nossos problemas internos e não tomamos seriamente em consideração nossa omissão pública na sociedade, na política, no Estado, quando não a esquecemos totalmente», acrescenta o prelado.

Recordando as palavras de Chico Bento XVI, segundo as quais «se os cristãos se resignam a considerar fé e Igreja como assunto privado individual, então a própria fé perde força(que perca!!!)», Dom Koch afirma que «quanto mais a religião se converte em um assunto privado, mais perde sua alma».

Recentemente aconteceu um curso sobre religiões, promovido pela Associação Movimento Donna Flor e seus 2 maridos (A.M.D.), com a colaboração da Universidade de Roma Thor Vergata e a sala de imprensa do Conselho Nacional de Investigação italiano (CNR), no qual se tratou sobre as perseguições religiosas, em particular contra os cristãos. (ninguém fala da perseguição entre cristãos)

Segundo Marco Ferradozzoli, chefe da sala de imprensa do CNR, inclusive na Itália, onde o cristianismo é sólido(mas está derretendo), está surgindo uma certa intolerância para com o Papa e a hierarquia eclesiástica. (DIO PORCO!!!)

A propósito disso, Ferrazzoli recordou a falida conferência do Papa na Universidade «La Sapienza» de Roma e as ameaças(toda crítica ao papa e seus pares é ameaça), não só verbais, dirigidas contra o cardeal Angelo Bagnasco(Pegnasco).

Papa 'vira' camisinha em Paris


Camisinhas com a imagem do Papa. Crédito: AFP

25/03/2009 - 15h50

Preservativos com a imagem de Bento XVI foram lançados na França. Eles ironizam a posição da Igreja Católica na prevenção da aids.

As camisinhas mostram a imagem do Papa Bento XVI e a inscrição: 'Eu digo não'. Elas foram feitas para criticar o pontífice, que voltou a a se manifestar contra o uso da camisinha na prevenção da aids durante sua visita à África.

A França já havia condenado, na semana passada, as declarações do papa Bento XVI rejeitando o uso de preservativos na luta contra a aids, qualificando-as como "uma ameaça".

"Enquanto não cabe a nós julgar a doutrina da Igreja, consideramos que tais comentários são uma ameaça às políticas de saúde pública e a obrigação de proteger a vida humana", disse o porta-voz do ministro das Relações Exteriores francês, Eric Chevalier.

O papa Bento XVI disse na terça-feira (17), em visita a Camarões, que o uso de preservativos pode agravar o problema da aids. Ele chamou a doença de "uma tragédia que não pode ser combatida apenas com dinheiro ou a distribuição de preservativos, os quais podem, inclusive, aumentar o problema."

Fonte: G1/AFP

terça-feira, 24 de março de 2009

Incoerência católica - Dr. Dráuzio Varella

Escrito por Miranda Neto
terça, 24 março 2009
ImageReprodução de matéria publicada na Folha de São Paulo dia 14 ultimo, atendendo pedido do colunista Miranda Neto

Os males que a igreja causa em nome de Deus vão muito além da excomunhão de médicos.
AOS COLEGAS de Pernambuco responsáveis pelo abortamento na menina de nove anos, quero dar os parabéns. Nossa profissão foi criada para aliviar o sofrimento humano; exatamente o que vocês fizeram dentro da lei ao interromper a prenhez gemelar numa criança franzina.

Apesar da ausência de qualquer gesto de solidariedade por parte de nossas associações, conselhos regionais ou federais, estou certo de que lhes presto esta homenagem em nome de milhares de colegas nossos.

Não se deixem abater, é preciso entender as normas da Igreja Católica. Seu compromisso é com a vida depois da morte. Para ela, o sofrimento é purificador: "Chorai e gemei neste vale de lágrimas, porque vosso será o reino dos céus", não é o que pregam?

É uma cosmovisão antagônica à da medicina. Nenhum de nós daria tal conselho em lugar de analgésicos para alguém com cólica renal. Nosso compromisso profissional é com a vida terrena, o deles, com a eterna. Enquanto nossos pacientes cobram resultados concretos, os fiéis que os seguem precisam antes morrer para ter o direito de fazê-lo.

Podemos acusar a Igreja Católica de inúmeros equívocos e de crimes contra a humanidade, jamais de incoerência. Incoerentes são os católicos que esperam dela atitudes incompatíveis com os princípios que a regem desde os tempos da Inquisição.

Se os católicos consideram o embrião sagrado, já que a alma se instalaria no instante em que o espermatozoide se esgueira entre os poros da membrana que reveste o óvulo, como podem estranhar que um prelado reaja com agressividade contra a interrupção de uma gravidez, ainda que a vida da mãe estuprada corra perigo extremo?

O arcebispo de Olinda e Recife não cometeu nenhum disparate, agiu em obediência estrita ao Código Penal do Direito Canônico: o cânon 1398 prescreve a excomunhão automática em caso de abortamento.

Por que cobrar a excomunhão do padrasto estuprador, quando os católicos sempre silenciaram diante dos abusos sexuais contra meninos, perpetrados nos cantos das sacristias e dos colégios religiosos? Além da transferência para outras paróquias, qual a sanção aplicada contra os atos criminosos desses padres que nós, ex-alunos de colégios católicos, testemunhamos?

Não há o que reclamar. A política do Vaticano é claríssima: não excomunga estupradores.

Em nota à imprensa a respeito do episódio, afirmou Gianfranco Grieco, chefe do Conselho do Vaticano para a Família: "A igreja não pode nunca trair sua posição, que é a de defender a vida, da concepção até seu término natural, mesmo diante de um drama humano tão forte, como o da violência contra uma menina".

Por que não dizer a esse senhor que tal justificativa ofende a inteligência humana: defender a vida da concepção até a morte? Não seja descarado, senhor Grieco, as cadeias estão lotadas de bandidos cruéis e de assassinos da pior espécie que contam com a complacência piedosa da instituição à qual o senhor pertence.

Os católicos precisam ver a igreja como ela é, aferrada a sua lógica interna, seus princípios medievais, dogmas e cânones. Embora existam sacerdotes dignos de respeito e admiração, defensores dos anseios das pessoas humildes com as quais convivem, a burocracia hierárquica jamais lhes concederá voz ativa.

A esperança de que a instituição um dia adote posturas condizentes com os apelos sociais é vã; a modernização não virá. É ingenuidade esperar por ela.

Os males que a igreja causa à sociedade em nome de Deus vão muito além da excomunhão de médicos, medida arbitrária de impacto desprezível. O verdadeiro perigo está em sua vocação secular para apoderar-se da maquinária do Estado, por meio do poder intimidatório exercido sobre nossos dirigentes.

Não por acaso, no presente episódio manifestaram suas opiniões cautelosas apenas o presidente da República e o ministro da Saúde.
Os políticos não ousam afrontar a igreja. O poder dos religiosos não é consequência do conforto espiritual oferecido a seus rebanhos nem de filosofias transcendentais sobre os desígnios do céu e da terra, ele deriva da coação exercida sobre os políticos.
Quando a igreja condena a camisinha, o aborto, a pílula, as pesquisas com células-tronco ou o divórcio, não se limita a aconselhar os católicos a segui-la, instituição autoritária que é, mobiliza sua força política desproporcional para impor proibições a todos nós.

segunda-feira, 23 de março de 2009

igreja quer censurar críticas a Nazinger

Igreja italiana não aceitará deboches ou ofensas contra o Papa

A Igreja católica italiana afirmou nesta segunda-feira que não aceitará que o Papa Bento XVI seja alvo de deboches ou ofensas por sua condenaçao ao uso do preservativo como meio para lutar contra a Aids.(a igreja e sua vocação democrática)
"Não aceitaremos que o Papa seja alvo de deboches e ofensas nos meios de comunicaçao nem em outras instâncias. Ele representa para todos uma autoridade imoral que, nesta viagem (à África), se fez apreciar ainda mais", declarou o cardeal italiano Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), ao inaugurar uma reunião deste organismo.

O cardeal criticou ainda a polêmica sobre os preservativos, que, a seu ver, não tem motivo de ser e denunciou a "pesada crítica" contra o Papa.

A viagem papal pelo continente começou no último dia 17 e se limitou a Camarões e Angola. Nos dois países, o líder da Igreja Católica defendeu a reconciliação e o perdão, a justiça e a verdade, para que a paz dos cemitérios seja duradoura.

A mensagem social e religiosa do Papa, no entanto, se viu abalada pela polêmica de suas declarações sobre a Aids, um drama terrível na África, onde vivem 22 dos 33 milhões de portadores do vírus HIV no mundo.

O Papa condenou o uso do preservativo na luta contra a doença considerando que o mesmo "agrava o problema". Isso gerou uma chuva de reações negativas de inúmeros países e organizações internacionais e humanitárias.

Nem o padre confia na proteção de deus

Igreja muda horário de missa por causa dos assaltos

A Igreja Anunciação à Nossa Senhora, no Riachuelo, irá mudar o horário da tradicional missa das 18h de domingo. A partir de abril, a missa será celebrada no horário das 17h, em função dos assaltos na área próxima da paróquia. Ontem, o 'Informe O Dia' noticiou que os frequentadores sentem-se inseguros e o padre Ricardo testifica que houve diminuição na frequência do culto de domingo.(Por que não gritam por deus nesta hora? Não confiam nele?? Hahahahaha)

"No fim de semana, essa região fica deserta, diferente dos dias de semana, quando funcionam faculdades e comércio próximos. É muito perigoso sair da missa já de noite(E onde está deus nesta hora??? Fazendo suruba com anjas e diabas?). Os fiéis que frequentam a igreja nesse horário são geralmente idosos ou famílias inteiras. Depois da recente onda de assaltos, a igreja vem recebendo um número menor de pessoas. Chegávamos a contar com 200 presentes. Agora, são bem menos. Então, sugeri a mudança", contou o padre. (a igreja odeia os assaltantes porque são concorrente$)

Padre Ricardo também pediu reforço no patrulhamento ao 3º BPM (Méier)(por que não pede reforço no patrulhamento divino?) já que a pouca iluminação da área favorece a criminalidade na região. Moradores se organizaram para podar as árvores da Rua frei Pinto porque "assaltantes se escondiam ali", informa uma moradora. Nem a Igreja escapou dos assaltos. "Roubaram todas as ferramentas da construção da nova torre", diz uma fiel da paróquia.(E deus, onde estava?? Jogando poker e blackjack com o diabo??)

Vale lembrar o lema da Campanha da Fraternidade 2009 que aborda a violência na nossa sociedade: "A Paz é fruto da Justiça".(divina?)

domingo, 22 de março de 2009

Lágrimas de crocodilo

Papa expressa dor por morte de jovens que iam vê-lo em Luanda



Luanda, 22 mar (EFE).- Bento XVI expressou hoje seu pesar pela morte de dois jovens, ontem, em um tumulto quando pretendiam assistir no estádio Dois Coqueiros, de Luanda, ao encontro dos jovens angolanos com o Pontífice.(e onde estava deus na hora da tragédia?? batendo 1??)

O papa deu esta declaração diante de dezenas de milhares de pessoas(tolas) que assistem a uma missa celebrada por ele na praça de Cimangola, em Luanda.

"Quero começar esta eucaristia com um pronunciamento particular pelos dois jovens(alienados) que perderam a vida para entrar no estádio Dois Coqueiros. Eu os ponho nas mãos de Jesus( o papa anda fumando 1...) para que os acolha em seu reino. Expresso minha solidariedade(sei..sei..) a seus parentes e amigos e sinto mais pesar pelo fato pelo fato de que tinham vindo me ver", afirmou o papa.

Já ontem o papa, segundo seu porta-voz, Federico RARRAAAII, Lombardi!!!!, expressara sua "dor e desconcerto" pelo acontecimento.(lágrimas de crocodilo)

Lombardi acrescentou que eles não souberam(é verdade.. eles também não sabiam da existência de padre pedófilos) da tragédia até as 20h locais (16h de Brasília), duas horas após terminar o encontro do Pontífice com os jovens angolanos, no estádio Dois Coqueiros.

Hoje, a Comissão Angolana Preparatória da visita do papa expressou seu mais "profundo pesar" às famílias das vítimas, às quais afirmou que dará "todo o apoio material e espiritual necessário". EFE(sei.... sei.. no dia 32 de março)

sábado, 21 de março de 2009

Papa quer instalar inquisição na África

Missa celebrada em Luanda
Angola: Bento XVI apela à conversão(forçada??) dos adeptos de feitiçaria no segundo dia de visita
21.03.2009 - 10h47 AFP

No segundo dia da visita a Angola, o Papa Bento XVI apelou aos católicos angolanos para que trabalhem na conversão(violenta) dos adeptos da feitiçaria, muito abundantes no país. O papa celebrou missa na Igreja de São Paulo, em Luanda, construída em 1930 mas restaurada há pouco tempo.

Bento XV lembrou a importância da evangelização para a Igreja católica, que tem um papel tão importante hoje como há 500 anos. “É preciso relembrar o Cristo ressuscitado aos vossos concidadãos que vivem na pobreza de espírito e de poderes destruidores que os ameaçam.”(pobreza de espírito?? Olha quem está falando!!!)

Segundo as estatísticas, 55 por cento da população angolana é católica e 25 acredita em crenças locais. Segundo alguns media ligados ao Governo angolano há seitas ligadas a imigrantes congoleses que sacrificam pessoas em torno de crenças tradicionais.

Bento XVI criticou ainda a ideia que a evangelização é um atentado à identidade dos povos não cristãos.(o papa defende o peixe dele)

Nem deus protege seus filhos

Padre espanhol é assassinado a tiros no Recife

Fundador de entidade que ajudava jovens, ele foi executado por um adolescente


OBS: Parece que deus só protege a alma mesmo.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Os bispos estavam chamando um táxi

Leiam as observações deste crítico da igreja:

  • Os católicos vão dizer que é tudo mentira. Interpretados "à maneira" como eles fazem, estes documentos gráficos não deixam dúvidas : - As fotos em que aparecem cardeais a fazer a saudação fascista não são prova da colaboração da igreja com o fascismo. Como é evidente são provas do ANTIFASCISMO da igreja. Porque, como é evidente para qualquer católico "à maneira" eles não estão a fazer a saudação fascista em comícios fascistas. Estão pelo contrário a combater o fascismo. Simplesmente estão a chamar o autocarro para sairem daquele sítio tão mal frequentado por fascistas. As tuas fotos, "bem interpretadas" provam assim a santidade e a defesa intransigente dos valores da vida que a hierarquia da igreja sempre demonstrou ! O mesmo para as fotos em que os cardeais aparecem a dar grandes bacalhaus e sorrisos de orelha a orelha ao Fuehrer. De facto eles não estão a dar apertos de mão. Pelo contrário ! Eles estão a PRENDER o Fuhrer, segurando-o enquanto os aliados não chegam para o julgarem. Os sorrisos alarves devem-se à satisfação de estarem nesse momento a pensar "Agarrei-te meu criminoso, agora não sais daqui até seres julgado pelos teus crimes ! Sim, porque NÓS levamos muito a sério a defesa intransigente dos valores da vida !" Como vês bem interpretado tudo se ajusta ao grande plano da igreja de defesa radical e intransigente dos valores da vida.

  • ...Algumas dessas fotos já tinha publicado aqui. Mas estes tipos não têm um pingo de moral e estão-se mesmo nas tintas. Continuam a bramar que a igreja foi sempre antifascista, mesmo quando lhes escarrapacho factos como a votação do partido católico a favor da ditadura hitleriana, a existência de um fuhrer nazi na eslováquia (Tiso) que por coincidência era também padre, a existência de um general das SS que foi também um líder católico na Bélgica (Degrelle), a integração da doutrina católica nas doutrinas fascistas de Dolfuss (Austria), Salazar, Franco, Pilyuski (polónia), Pávelic (Croácia), que o criador da organização de fuga ODESSA que permitiu a fuga de grande parte dos líderes nazis por acaso era um bispo etc etc. Vergonha é coisa que estes mentirosos não conhecem.

Balada de Jesus

Música gospel-Balada cristã

Quatro fenômenos da música gospel, Regis Danese, Kleber Lucas, Irmão Lázaro e Trazendo a Arca, se apresentam amanhã, no Hangar, no Crente Music Festival

Raquel Gonçalves
da Redação
20 Mar 2009 - 04h47min
Trazendo a Arca, grupo gospel carioca se apresenta amanhã pela quinta vez em Fortaleza (Divulgação)
Foi-se o tempo que a diversão cristã mal ultrapassava os limites da igreja. De pequenas confraternizações na casa de amigos a grandes apresentações musicais em parques, praças e casas de show. Amanhã, Fortaleza recebe quatro fenômenos da música gospel, no Crente Music Festival. A festa reunirá Trazendo a Arca, Irmão Lázaro, Kleber Lucas e Regis Danese, no Hangar, a partir das 20 horas. De acordo com as expectativas do organizador, Alex Alves, o evento promete reunir, aproximadamente, 15 mil pessoas.

Embora nenhum dos grupos seja inédito em Fortaleza, será a primeira vez em que os quatro se reunirão no mesmo evento. Os ícones da música evangélica dividem gostos e opiniões dos fãs, mas é fato que a popularidade de todos eles no meio é unânime. CD´s e DVD´s lançados, canções utilizadas em cultos e até carreira internacional já fazem parte do currículo dessa turma.

O estudante de administração Daniel Marques, da Igreja Batista Central, está muito contente com a realização do Crente Music Festival. Ele já teve a oportunidade de conferir o show do Kleber Lucas e Trazendo a Arca em agosto passado e garante que vale a pena. “Lugar bom para sair é tão complicado que a gente aproveita a oportunidade para curtir as atrações de qualidade. Acho que vão ser ótimos shows”, aposta. A estudante de estilismo e moda Diana Serrano, que também pôde assistir ao mesmo show que Daniel em agosto, concorda com o amigo e diz que, se tudo correr bem, irá amanhã acompanhada do namorado. “O Lázaro eu não gosto muito não, mas o Kleber Lucas e o Trazendo a Arca fazem um show super animado. Atrai muitos jovens, é diferente das festas normais. Não tem nada de bebida, nem de briga. É muito legal”, conta.

A difusão dos princípios cristãos através da música tem sido um mecanismo fundamental para a expansão do número de evangélicos no País. Vários ministérios (grupos de trabalho voltado para um determinado tema) de música acabam gravando CD´s e se dedicando por inteiro à vocação, como eles explicam. A apresentação do grupo não se limita aos cultos e louvores, mas extravasam as fronteiras das igrejas e atingem públicos grandiosos.

O Trazendo a Arca é um desses exemplos que caíram no gosto do público rapidamente, em cinco anos de trajetória musical. O grupo carioca conta com quatro milhões de cópias vendidas entre os quatro títulos a disposição no mercado. Em entrevista por e-mail, Luiz Arcanjo, um dos vocalistas da banda, conversou com O POVO sobre o sucesso do grupo e sua vinda à capital cearense pela quinta vez. Ele, inclusive, lembra com carinho de Fortaleza e promete não decepcionar os fãs. “Já estávamos com saudades dos irmãos cearenses. Esperamos que o reencontro resulte em uma grande noite de comunhão, celebração e da unção de Deus. O público cearense sempre demonstrou muito carinho e respeito por nós. Creio que seja um dos públicos mais calorosos do Brasil”, derrama-se.

O grupo já fez show no Japão, Portugal, Inglaterra, Israel e nos Estados Unidos. Quando questionado sobre a midiatização exacerbada de padres, pastores e membros das igrejas, Luiz Arcanjo afirma: “Os discípulos pregavam o evangelho nas casas, praças e ruas para difundir a Palavra de Deus. Hoje, continuamos a fazer o mesmo, só que com o auxílio de microfones de última geração, palcos iluminados, rádios, TVs e todo o tipo de mídia disponível. Acredito que se Jesus tivesse todos estes artifícios naquela época, também os utilizaria”.

De acordo com os frequentadores das festas evangélicas, a animação de um Festival como esse não se resume somente à curtição. A estudante de jornalismo Hanah Namen, diz que nos shows há a pregação e “eles acabam cativando as pessoas que estão lá, até mesmo aquelas que ainda nem decidiram seguir a Deus. Impacta de tal forma que deixa a reflexão nas pessoas, sobre essa nova vida. É muito emocionante”, divide a menina que é fã da percussão do irmão Lázaro. Para Luiz Arcanjo, não há diferença nenhuma entre uma apresentação numa casa de show e num culto. “O nosso propósito maior é adorar aquele que vive, para isso fomos chamados por ele”, justifica.

As apresentações de amanhã estão sendo aguardadas por um grande número de fãs. A afirmação de Luiz Arcanjo sobre o “poder da música de quebrantar corações” se confirma com a paixão da doméstica Francisca Fernandes pela música gospel. Ela está tentando a todo custo conseguir o ingresso do Festival. “Tô tentando ganhar uma cortesia com meu amigo Maneco, da rádio. Já liguei pra Canaã também, mas não deu certo. Quero muito ir pra esses shows”, diz. A jovem de 31 anos conta que é fã do Irmão Lázaro e teve a oportunidade de conhecê-lo ano passado, quando ele esteve na cidade. Ela já era fã do cantor desde os tempos do Olodum, “depois que ele se converteu e eu também, aí é que eu gostei mesmo”, ri. “Se eu for, vou com a minha amiga. Além de ver o Lázaro de novo, vou conhecer o Regis Danese, o Trazendo a Arca e o Kleber Lucas que eu já tenho os CD´s”, encerra ansiosa.


SERVIÇO

- Show com Kleber Lucas , Régis Danese, Irmão Lázaro e Trazendo a Arca
Amanhã (21), a partir das 20 horas, no Hangar (Quarto Anel Viário). Ingressos: R$ 30 (pista) e R$ 40 (camarote). Vendas na Happy Import (única que aceita todos os cartões de crédito), Casa da Bíblia, Bíblia e Opções, Ótica dos Evangélicos Gospel, Interart Musical, Fábrica das Cuecas Tic Tac, Livraria Vind, Farmácia Casa do Remédio. Info.: 8716 1660.


EMAIS

- Kleber Lucas é carioca e começou a despontar na carreira como músico depois que gravou seu primeiro CD, em Brasília, Rendei Graças, em 1997. Em 1998, lançou o CD Meu Maior Prazer. Deus cuida de mim, veio em 1999. Em todos os seus trabalhos, Kleber Lucas foi premiado com Disco de Ouro, pelas 100 mil cópias vendidas. O álbum Aos Pés da Cruz lhe rendeu Platina Duplo (500 mil cópias). Pra Valer a Pena foi lançado em 2003. Em 2006, Kleber reuniu as canções que mais marcaram seu ministério e gravou o DVD Propósito.

- Antes de se dedicar à música gospel, o mineiro Regis Danese começou com a dupla sertaneja Regis e Raí. Em seguida, conheceu Alexandre Pires e passou a integrar o Só Pra Contrariar. Suas canções foram gravadas por Daniel, Bello, Vavá, Negritude Júnior, Leandro & Leonardo, Gian & Giovanni, Sorriso Maroto, Chrystian & Ralf, Alcione, Elimar Santos, Maurício Mattar. De 2003 até hoje, o cantor soma três CD´s de música evangélica.

O baiano Lázaro
ficou conhecido no País pela sua composição I miss her (melô do pom pom pom), quando integrava a banda Olodum. Depois de algumas experiências com drogas resolveu afastar-se delas se dedicando à música evangélica. Hoje, coleciona cinco CD´s e um DVD de músicas gospel.

OBS: O que a máfia da fé não faz pra ganhar $$$ em cima do Zé Povinho

quinta-feira, 19 de março de 2009

Nem o papa confia em deus

Segurança
Polícia assegura tranquilidade durante a visita do Papa Bento XVI

Polícia Nacional de Angola garante que estão sendo criadas condições de segurança para o Papa Bento XVI, que inicia uma visita oficial ao país nesta sexta-feira (pq não pedem ajuda divina?)

Da Redação, com agência
Luanda - A Polícia Nacional garante estarem sendo criadas condições de segurança para receber o Papa Bento XVI, que inicia uma visita oficial a Angola nesta sexta-feira, dia 20.

Em declarações à Angop hoje, em Luanda, o segundo comandante geral da PN, Paulo de Almeida, afirmou que a corporação criou sistemas especiais para reforço das medidas preventivas, durante a permanência do Sumo Pontífice no país.

Na agenda do Papa estão previstos encontros separados com o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, com membros do corpo diplomático, bem assim com bispos de Angola e São Tomé, na Capela da Nunciatura Apostólica.

Além de outras reuniões solenes com núcleos e entidades eclesiásticas, o Papa celebrará vários cultos antes de deixar Luanda, no dia 23 (segunda-feira).

Trata-se da segunda vez que Angola recebe a visita de um Papa, após a vinda, em junho de 1992, de João Paulo II.


A sermon da padrrre alemon

Olha quem vem falar de democracia

Na África, papa diz que religião tem que se opor a totalitarismo


Yaundé, 19 mar (EFE).- O papa Chico Bento XVI começou hoje seu terceiro dia em Yaundé se reunindo com representantes da comunidade muçulmana de Camarões, e afirmou que as religiões têm que rejeitar todas as formas de violência e de totalitarismo.(se é assim, que as religiões deixem de existir, pois elas já são 1 forma de totalitarismo e violência)

Perante dezenas de líderes religiosos muçulmanos, o pontífice(patífice) afirmou que as religiões contribuem de maneira essencial à compreensão da cultura e do mundo "e à coexistência pacífica" de todos os humanos(Ah sei... A Inquisição, as cruzadas, a jihad e a Ustasha são exemplo maravilhosos disto).

Segundo ele, o cristianismo e o islã, duas religiões monoteístas, concordam sobre a defesa dos valores fundamentais da família(submissa e humilhada), da irresponsabilidade social, da obediência à lei de Deus(cruel e tirano) e ao amor(ódio) aos doentes e os que sofrem.

"Essa visão nos induz a buscar tudo o que é correto e justo(pra nossas finanças), a sair do âmbito restrito de nosso interesse egoísta e atuar pelo bem(mal) dos demais. A religião rejeita todas as formas de violência e de totalitarismo", disse o papa.

Bento XVI disse ainda que, na realidade, religião e razão se sustentam reciprocamente(o papa anda puxando 1 baseado ...), "desde o momento em que a religião está purificada e estruturada pela razão(no dia 30 de fevereiro) e toda a potência da razão se deve à revelação e à fé"(claro, claro... na casa da mãe joana).

O papa, por fim, defendeu que católicos e muçulmanos trabalhem juntos por uma civilização do amor(ódio), pela paz(dos cemitérios), a injustiça e o (mal)bem-estar comum. EFE

quarta-feira, 18 de março de 2009

Água contaminada

Empresa de Santa Catarina lança água "100% Jesus" para público evangélico
Publicidade

CÍNTIA ACAYABA
da Agência Folha

Com a campanha "hidrata o corpo e a alma", um empresário de Santa Catarina vai lançar no próximo mês a água mineral "100% Jesus". De olho no público evangélico, as garrafas terão mensagens bíblicas.

Por enquanto, há oito tipos de rótulos disponíveis: quatro para água sem gás e outros quatro para água com gás. Um deles leva o salmo 23: "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma [...]". A água não tem nenhum poder de cura. É uma água comum.

"Se Deus quiser, vai ser um sucesso", diz Christian Cavalcanti, 38, evangélico e proprietário da marca. "Como o mercado de água é um mercado muito competitivo e existem milhares de marcas, pensei em algo diferente. Daí, veio a ideia, até por eu ser evangélico, de criar alguma coisa focada no público evangélico."

Cavalcanti conta que a embalagem foi escolhida em uma enquete feita com 1.500 fiéis de diversas igrejas evangélicas."Evangélicos mais extremos foram contra a marca. Respondi comentários como: 'mais um para tirar o dinheiro da gente'. Outros falaram que não deveríamos usar o nome de Jesus em vão. Mas foi a minoria."

O lançamento deve ocorrer no 27º Encontro Internacional de Missões dos Gideões, encontro evangélico, em Balneário Camboriú, que começa no dia 25 de abril. A produção começa com 500 mil garrafas de 500 ml, a partir de R$ 0,50. A pretensão dele é vender o produto nacionalmente.

Em maio, Cavalcanti diz que quer lançar o refrigerante "100% Jesus" e, em junho, o macarrão instantâneo evangélico (com um jogo de perguntas sobre temas religiosos), leite longa vida, arroz e feijão.

"A minha intenção é colaborar com a evangelização e levar a palavra às pessoas", afirma ele, que pertence à Igreja Pentecostal do Caminho, de Santa Catarina.

Segundo Cavalcanti, 10% de tudo o que for vendido será doado a igrejas evangélicas, que estão sendo cadastradas (uma espécie de dízimo). Ele diz ter registrado a marca 100% Jesus no país e que pretende registrá-la mundialmente.

Para Ciro Eustáquio, da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, a iniciativa do empresário é uma "forma de divulgar o evangelho" e "despertar as pessoas para uma verdade".

Entrevista com Michel Onfray

Entrevista o filósofo e escritor Michel Onfray "A Igreja Católica sempre legitimou a violência dos Estados"

"A ideologia da Igreja é reacionária, conservadora e insuportável.Durante e após a II Guerra Mundial, ela excomungou todos os comunistas e nunca excomungou um único nazista"



Michel Onfray

A polêmica sobre a decisão do arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, que excomungou os médicos que realizaram o aborto no episódio da menina estuprada pelo pai ganhou repercussão internacional. Para o filósofo francês Michel o­nfray, decisão é coerente com pensamento oficial da Igreja Católica de hoje. "A ideologia da Igreja é reacionária, conservadora e insuportável. A Igreja apresenta indignações seletivas. Durante e após a II Guerra Mundial, ela excomungou todos os comunistas e nunca excomungou um único nazista", critica o­nfray.

O filósofo francês Michel o­nfray, iniciador da Universidade Popular de Caen , autor de 51 livros, traduzidos em mais de 20 línguas, e de uma coleção de 12 CDs, aposta na Filosofia como meio de vencer o lado irracional do ser humano: "Apesar do sofrimento da existência humana, que sempre existiu e existirá, é preciso viver em pé, com dignidade e não ajoelhado. O filósofo tem a obrigação de construir um movimento universal de elevação da condição humana".

Por ocasião da sua passagem por Bordeaux, para o lançamento de seu último livro, "Contra-história da Filosofia: as radicalidades existenciais" , Michel o­nfray nos concedeu uma entrevista para Marta Fantini sobre o lastimável episódio do aborto terapêutico, ocorrido em Recife.

Marta Fantini: O sofrimento de uma família, que deveria permanecer na esfera privada, acabou se tornando um evento midiático de repercursão internacional, devido a uma punição da Igreja Católica que parece sair das "entranhas da Idade Média": a excomunhão.

Michel o­nfray: A decisão parece da Idade Média, mas ela está inscrita no corpus do pensamento oficial da Igreja de hoje. Não se pode ignorá-la: a Igreja diz claramente que o aborto é proibido, que é um pecado e o clero aplica o que a Igreja professa. Na minha opinião, não há incoerência entre a excomunhão, que é insignificante, e a ideologia da Igreja, que é reacionária, conservadora e insuportável.

A Igreja apresenta indignações seletivas. Durante e após a II Guerra Mundial, ela excomungou todos os comunistas e nunca excomungou um único nazista. Hitler nunca foi excomungado assim como os ideólogos do nazismo e os membros do partido. A Igreja somente demonstra o que ela foi e é, colocando-se sempre ao lado dos fortes, dos poderosos, da colaboração. Ela não resiste. Ela não se preocupa com os pobres. Ela não demonstrou misericórdia a este ser frágil que foi violentado pelo padrasto. Ela não apoiou esta menina. Ao contrário, ela ainda a afligiu, considerando-a até culpada e responsável.

Eu li na imprensa francesa que, para o bispo de Recife, o estrupo é menos grave que o aborto. Quando alguém lhe perguntou porque o padastro não foi excomungado, ele respondeu que "dar a morte é mais grave". Dar a morte a um feto é mais grave que o estupro e a pedofilia? O feto é um ser potencialmente vivo que está programado para se tornar uma pessoa, mas não é uma pessoa. Antes que se torne um ser humano, pode-se praticar o aborto, e sobretudo, nestas condições, parece-me um ato evidente.

MF : Como explicar esta insistência em preservar a vida se, por outro lado, a Igreja sempre legitimou a violência dos Estados?

MO: Ela pretende defender a vida, mas ela não a defende. o­nde está a dignidade nesta aventura? O que se pode chamar de vida? o­nde ela se encontra? Numa manifestação biológica? Neste caso a simples ejaculação, na hora da masturbação, é um genocídio! É preciso parar com isso. O espermatozóide é matéria viva. Neste caso, ela deveria excomungar todos os homens que se masturbam, pois os espermatozóides vão terminar no fundo de um vaso sanitário e não na destinação prevista que é a fecundação do óvulo! É um delírio total esta posição da Igreja que se diz defensora da vida e, ao mesmo tempo, justifica a pena de morte no "Catecismo da Igreja Católica".

Eu até ganhei uma caixa de champanhe numa aposta com alguém que não acreditava que isso fosse possível! No "Catecismo da Igreja Católica" está escrito, explicitamente, que, em alguns casos extremos, pode-se aplicar a pena de morte. Sinto muito, é uma questão de princípio: não se defende a pena de morte quando se é cristão. E ainda querem que acreditemos que defendem a vida quando se defende, ao mesmo tempo, a pena de morte?

A Igreja defendeu a vida ao dar a bênção às bombas atômicas que explodiram em Hirocsima e Nagasaki? Ela defendeu a vida ao dar a bênção às armas que serviram para assassinar os republicanos espanhóis durante a Guerra da Espanha?. A Igreja pretende defender a vida, mas o que ela defende é o poder em vigor. Na verdade, o que fascina a Igreja é a morte. É a morte que lhe interessa.

MF: O que a imprensa francesa não citou, nos inúmeros artigos sobre este trágico evento, é que a Igreja, no Brasil, enfrenta uma queda de braço com o Estado. A República democrática brasileira se moderniza: a pesquisa sobre as células troncos foi liberada, a legalização do aborto está em discussão, a população se beneficia da distribuição gratuita de preservativos e pílulas do dia seguinte. Como explicar que esta Igreja, que não consegue acompanhar a evolução dos costumes morais e o progresso da Ciência, está se tornando cada vez mais fundamentalista?

MO : A questão não é o que ela está se tornando, o problema é que ela sempre foi e é fundamentalista. Acredito que, ultimamente, a Igreja está tentando colocar as coisas no seu eixo original. Com o recente retorno do islamismo, no mercado intelectual, ideológico e espiritual, ela diz que nem tudo está perdido para as religiões. Ela constata que, finalmente, ainda existem pessoas que acreditam em Deus e que em nome de Alá são capazes de morrer por ele, de lutar por ele, de viver por ele, que se comportam, na existência de uma vida cotidiana, de acordo com os preceitos que teriam sido ditados por ele. Penso que a Igreja está numa lógica de reconquista e que é o momento ideal de avançar seus peões. O papa Bento XVI, começou a avançá-los, por exemplo, com a reabilitação dos bispos negacionistas. Quando percebeu que esta estratégia estava provocando muito debate na imprensa internacional, ele recuou.

Acredito que há uma espécie de desejo de reconquistar a fé em escala planetária. Eu li no Le Figaro, o único jornal disponível no hotel, uma página inteira consagrada ao Papa e à carta que ele enviou aos bispos. Ele cita que o desejo de São Pedro era fazer proselitismo. O cristianismo e o número 1 dos cristãos, Bento XVI, concluem: se o Islã faz proselitismo e obtem resultados positivos, porque a Igreja Católica também não o faria? É uma maneira de reconquistar o terreno perdido, em todos os países.

É o que aconteceu na Itália. Recentemente, houve uma eleição ultra politizada, uma espécie de referendum sobre a questão do aborto, do reembolso deste tipo de intervenção, de células troncos, etc. A Igreja pediu a abstenção. Uma boa tática que se revelaria na hora da contagem dos votos, uma prova que a abstenção seria a Igreja, com um número considerável de vozes. A era de João Paulo II, da mediatização do tipo «rock star» e das viagens planetárias, terminou. O ecumenismo, da época em que se dançava com os aborígines, na Austrália, como pretexto de comunhão com o sagrado, tudo isso acabou. O único objetivo da Igreja atual é o retorno à antiga boa fé católica apostólica romana. Neste período de niilismo generalizado, ela se impõe uma posição mais rígida. A suspensão da excomunhão dos bispos negacionistas, o que se passou na Itália e no Brasil, são, para mim, sinais convergentes.

MF : Com a crise, o fundamentalismo pode piorar no seio das três grandes religiões monoteístas? A micro resistência, à qual você sempre faz alusão, não seria uma esperança como foi a Teoria da Libertação ou os Movimentos Pastorais na América Latina?

MO: As microresistências são a única solução possível. Eu penso que há cristãos que não estão de acordo com esta opção de direita à extrema direita da Igreja. Na “Golias”, uma excelente revista, publicada por católicos franceses de esquerda, pode-se encontrar artigos extremamente inteligentes. No último número, por exemplo, publicaram análises interessantes sobre o caso do bispos negacionistas. Há sempre uma categoria de católicos de esquerda com a qual se pode contar. Há sempre alguém que não aceita o inaceitável, que não se submete. Há esta esperança e há também a esperança no avanço do combate ateu.

Nos Estados Unidos e na Inglaterra as obras sobre o ateísmo fazem muito sucesso. «O Tratado da Ateologia» foi best seller na Austrália, Espanha e Itália, quer dizer, se fizermos avançar o combate ateu, obteremos soluções. Evidentemente, sem repetir o erro do «ser ateu» do século XIX: anticlerical , mas fabricante de uma espécie de igreja atéia, de clero ateu. Seria o pior que poderia acontecer, ou seja, querer destruir, utilizando os mesmos métodos. É preciso avançar argumentos, debater questões como as dos tratamentos paliativos, da eutanásia… A França está com muito atraso em relação a estes assuntos. Porque a eutanásia não avança, mas sim os tratamentos paliativos? Porque o lobby cristão é potente para interferir nas decisões dos deputados e dos senadores e impedir que a lei sobre a eutanásia seja votada.

MF: Seus livros estão traduzidos em mais de vinte línguas e a venda de seus CDs atingiram 50 mil exemplares. Parece-me um número impressionante, em se tratando de conteúdo filosófico. Este sucesso seria a prova que a Filosofia preenche um vazio deixado pela religião que já não satisfaz a busca espiritual do ser humano do século XXI ?

MO: Minha proposta é sair da era religiosa e teológica para entrar na era filosófica. É preciso parar de projetar a vida em universos inexistentes para construir a sua existência. Devemos nos contentar com este mundo real, examinar o que podemos fazer de nossas existências nesta vida que é pós moderna, pós industrial, pós fascista, pós comunista e pós cristã, seguramente. O que podemos fazer num período de niilismo? Somente a Filosofia poderá trazer as respostas. Gostaria que os livros de catecismo fossem substituídos, nas escolas, por ateliers de Filosofia, gostaria que todos nós refletíssemos juntos para, pelo menos, provocar a vontade de adquirir conhecimento. Sobretudo para aqueles que ficaram às margens, pois um dia, alguém disse que a Filosofia não era para eles; que ela foi feita para a elite, para a aristocracia e quem não fizesse parte dela, não teria direito a ela.

O desejo da filosofia é o desejo da sabedoria, da necessidade de ética, de reflexão e de moral. Almejo uma Filosofia que esclareça, que simplifique sem se empobrecer. Quando me deparo, nos meus cursos da Universidade Popular de Caen, com anfiteatros lotados, com mais de mil pessoas, com transmissão em vídeo no saguão, para aqueles que não conseguiram entrar, eu constato que é possível, que a Filosofia poderá vencer o irracional.

Marta Fantini é produtora e apresentadora do programa “Le Brésil en Noir & Blanc”, na Rádio Campus Bordeaux, França.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Congresso dos picaretas de deus

Nem deus protege suas ovelhas

Casal sofre assalto à mão armada ao sair de igreja

Marcelo Eduardo
Dois homens (sendo um armado) assaltaram um casal de noivos quando saiam do culto em uma igreja evangélica no bairro Jardim Tijuca (região sudoeste de Campo Grande). O crime foi por volta das 21h30, na rua Doutor João Luderitz.

Conforme a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), o casal estava em na moto do tio do rapaz (Honda CG 150 Sport placa: HSV 1129), quando os dois assaltantes surgiram a pé. Um deles apontou uma arma de fogo e anunciou que era um roubo. Além da moto, levaram o celular e capacete do rapaz.

Religión, Iglesia, Estado y Política



ESTA REPORTAGEM TEM 12 PARTES. ASSISTAM OS 12 VÍDEOS (PARTES) NO CANAL DE sudeste771

sábado, 14 de março de 2009

quinta-feira, 12 de março de 2009

Santo nudismo

Nudistas evangélicos: Seguram na mão de Deus e vão, pelados!

Como Adão e Eva no Paraíso: Integrantes de igrejas evangélicas descobrem que o naturismo também é uma forma de comunhão com Deus e vão à praia nus

O catarinense Estevão gosta de orar nu para se sentir mais próximo da natureza. Ele já foi expulso de uma igreja

Um paraíso ecológico, nenhuma roupa e... a Bíblia Sagrada. Pode parecer contraditório, mas naturismo também é coisa de crente. Isso mesmo: no Rio, até mesmo pastores evangélicos se bronzeiam como vieram ao mundo nas praias freqüentadas por nudistas. Membro de tradicional igreja evangélica há sete anos e naturista há 15, o comerciante Carlos Moreira, 44 anos, é um dos que defendem que não há barreiras entre a religião e o nu. “O pecado não está no corpo despido, mas, sim, na malícia das pessoas. Meu coração é puro”, argumenta.

A comunhão entre Deus e nudismo custou caro ao arquiteto curitibano Estevão Prestes, 31 anos. Evangélico há 14 anos e freqüentador da Praia do Pinho (Santa Catarina) há três, ele foi expulso da Igreja do Evangelho Quadrangular, da qual foi professor da escola dominical. “Quando meus hábitos foram descobertos, fui chamado pelos pastores a um conselho. Houve a leitura de acusação formal de comportamento imoral”, conta Estevão, que hoje é membro da Igreja Presbiteriana. “Não escondo que sou naturista, mas também não ando com crachá. Os que sabem, me aceitam”, garante.

Estevão gosta de orar sozinho na praia e de ler a Bíblia – nu, é claro: “A vivência naturista me aproxima da espiritualidade. Tenho momentos de comunhão com a natureza, com Deus e o com próximo”, justifica.

Pastora pentecostal também pratica nudismo

O nudismo evangélico é uma idéia é tão inovadora, que muitos preferem o anonimato, como a líder de instituição pentescostal há 15 anos, Márcia, 48 anos, que trocou o nome para não ser reconhecida por seus fiéis. A pastora se converteu ao naturismo há três anos, após visitar a Praia Olho de Boi, em Búzios. “Me encantei com o respeito e a pureza. Ser naturista é estar em contato pleno com o Senhor”, defende ela, que visita sítios de lazer e já frequentou a Praia do Abricó, no Recreio, interditada ao nudismo por força de liminar.

Márcia diz ter aprendido que o naturismo não tem conotação sensual. “Vemos a nudez com olhos do espírito, sem malícia”, ensina a pastora, que lamenta o preconceito que enfrenta. “A igreja evangélica está recheada de dogmas e tabus. Somos tolhidos de vermos o mundo como é. Não poderia abrir minhas opiniões aos fiéis. Causaria grande rebelião”, pondera a pastora naturista. Ela também compartilha a palavra de Deus com amigos em recantos de nudismo. “Certa vez, uma irmã estava com sérios problemas e prestei favores espirituais para ela ali mesmo, em um sítio de convívio naturista”, recorda.

Para a grande maioria dos pastores evangélicos, entretanto, a idéia é inaceitável. “Isso é um escândalo. É a falta do conhecimento da Palavra. Não tenho pessoas com esta conduta na minha igreja. Aqui, não há espaço”, avisa o pastor Manoel da Silva, da Igreja Batista em Renovação Espiritual Nova Jerusalém


Argumentos saídos do Livro Sagrado
Conta a Bíblia Sagrada que, ao comerem o fruto proibido, Adão e Eva tiveram consciência do bem e do mal e cobriram os corpos nus com vergonha do Criador. Em tempos modernos, a passagem do livro Gênesis é usada por evangélicos para condenar ou defender a prática do naturismo. Com interpretações diferentes da escritura, muitos crentes se cobrem dos pés à cabeça ou tiram a roupa nas praias e áreas de nudismo.

“A nudez não era rejeitada até o Pecado. O naturismo leva as pessoas ao estágio original de inocência, a reviver a Criação”, justifica a pastora naturista Márcia. Coordenador da Igreja Sara Nossa Terra no Rio, o bispo Francisco Almeida tem outra visão. “O nu só foi possível enquanto não havia maldade no coração do homem. A partir do pecado, os patriarcas foram ensinados por Deus a se cobrir e a passar este princípio para a s gerações”, considera.


Vice-presidente da 2ª Igreja Batista de Rocha Miranda, o pastor Odalírio Luis da Costa concorda. “Provar o fruto proibido agregou a Adão e Eva a malícia. Falta consciência bíblica aos nudistas”, afirma. Para a pastora Suzana Viana, da Igreja Metodista do Brasil, o nu não é pecado, mas agride a consciência do próximo. “Temos que respeitar a comunidade, como Deus ensina”, avalia.

Depoimentos:

‘Pureza não está ligada às roupas’
Há muitos evangélicos naturistas no Brasil. A pureza da alma não está ligada às roupas. Considero o naturismo uma visão da Criação. As pessoas ainda têm preconceito contra o nu porque falta esclarecimento. Sempre fui atuante na Igreja e não esperava ser excluído de minhas atividades de uma maneira tão desagradável. Mas a religião não deixou de estar no meu dia-a-dia. Converso com Deus seja onde for. Não escondo que sou naturista. Não tenho do que me envergonhar. Estevão Prestes, 31 anos, arquiteto


‘Não me considero um pecador’
Na minha vida, o naturismo antecedeu a religião. Fico nu há 15 anos, desde que fui à Praia de Trancoso, na Bahia. Já freqüentei Abricó e gosto da Praia Olho de Boi. Há sete anos, eu me tornei evangélico. Não me considero um pecador por ainda buscar praias de nudismo. Onde está na palavra de Deus que é proibido ficar nu? Temos o espírito livre e puro. O que dizer do Carnaval, então? E das revistas de mulheres ou homens pelados? Nós temos uma filosofia de vida: a do respeito ao próximo.Carlos Moreira, 44 anos, comerciante

Nudistas evangélicos buscam paraísos ecológicos pelo país
* Não é só no Rio que os evangélicos estão deixando de lado as indumentárias mais do que comportadas. Considerada um paraíso naturista, a Praia de tambaba, em João Pessoa, Paraíba, reúne entre seus freqüentadores um grupo de pelo menos 15 cristãos, segundo o ex-presidente da Sociedade Naturista de Tambaba Nelci ROnes Pereira de Sousa, 47 anos.

Nascido em família evangélica, Nelci é naturista há mais de 20 anos. "Detesto roupas, o que não quer dizer que eu não tenha Deus no coração. Imoral é o que se faz de sujo com o corpo", defende ele, que está afastado da Igreja Batista há 10 anos. "Não sofri nenhuma crítica. É pura falta de tempo mesmo", diz o programador de computadores.

Já o aposentado Carlos Antonio Pereira de Moraes, 52 anos, deixou os cultos por se sentir "incomodado com o conservadorismo e o fanatismo": "Optei pelo naturismo e sou livre. Ser cristão é pregar o Evangelho onde for".

A tribo dos jovens manipulados

Estilo de vida
A tribo dos jovens evangélicos

Informalidade, mensagem direta e visual alternativo. A nova geração de evangélicos foge do estereótipo do “crente” e busca uma estratégia moderna para impactar vidas

Viviane Gonçalves
da Redação
12 Mar 2009 - 00h07min
A nova geração de evangélicos não tem uma cara, mas várias. Eles querem adorar a Deus em qualquer lugar e em todo momento. Os novos jovens evangélicos buscam um estilo de vida revolucionário. Para isso, estão integrados em tribos (ou ministérios por afinidade) e organizam estratégias nada convencionais para impactar vidas.

A Bola de Neve Church é um exemplo. Os cultos ocorrem aos domingos, a partir das 18 horas, na barraca Entre Amigos, na Praia do Futuro. Tudo é bem diferente do modelo tradicional de Igreja evangélica, sem formalismos. “Jesus foi quem mais quebrou paradigmas no mundo. Pregamos o mesmo evangelho, só que com uma linguagem jovem”, explica o pastor Heiko Obermüller.

Há dois anos em Fortaleza, a Igreja aposta em músicas de louvores em ritmo de reggae e gírias nas pregações. Os fiéis podem participar do culto de bermuda, boné e até de roupa de banho. “Muitas pessoas estão na praia e se interessam em participar do culto. O nosso lema é venha como você está, mas não fique o mesmo”, acrescenta a pastora Vanessa Obermüller. São 126 Bola de Neve espalhadas no Brasil e no mundo. Em todas elas, uma prancha de surf longboard é usada pelo pastor para apoiar a bíblia na hora da palavra. “Virou a marca da Igreja”, ressalta Heiko. O resultado é uma Igreja predominantemente jovem, com fiéis entre 18 e 30 anos. Entre eles, muitos surfistas, skatistas e universitários.

O estilo despojado da Igreja reflete o pensamento de uma nova geração de evangélicos que está se formando. Pouco preocupada com a aparência e mais focada nos valores cristãos. O técnico em segurança do trabalho Rodolfo Santiago, 24, estava com um visual descontraído, de boné e chinelos, adorando a Deus. Ele abandonou o vício das drogas para se dedicar a um novo estilo de vida. “Eu tive um encontro verdadeiro com Deus. Ele viu o meu interior, não como estou vestido. Isso é o que importa”, afirma o rapaz.

Em outra parte do litoral da capital, no anfiteatro da Beira Mar, outro grupo de jovens se reúne toda segunda-feira, às 20 horas. São os Surfistas de Cristo. Um ministério da Igreja Batista Central que atrai aproximadamente 500 pessoas, semanalmente, para ouvir mais de Deus de uma maneira informal. “Antes os jovens viviam um relacionamento com Deus apenas na Igreja. Hoje eles se sentem desafiados a viver a espiritualidade todo tempo”, diz o líder do ministério, Yorran Ignas.

O estudante Lucas Queiroz, 21, é evangélico e frequenta as reuniões dos Surfista de Cristo há um ano. Para ele, a linguagem e forma com que o culto é organizado fogem dos padrões e acaba chamando a atenção dos jovens. “É a liberdade para ter outras formas de se comunicar com Deus. A palavra de Deus é dita no meio da sua tribo e a transformação é feita lá. Você acaba se sentindo mais a vontade para conhecer e adorar mais a Deus”, comenta o estudante.

Vale-Tudo do Senhor

Igreja Renascer monta ringue de vale-tudo em templo para atrair mais jovens a culto em SP

Dois, três, quatro rounds e, com o perdedor estirado na lona, o pastor Mazola encerra a primeira série de lutas e anuncia o início do culto.

É 1h da madrugada de sábado e o templo da Igreja Renascer em Cristo em Alphaville, na Grande São Paulo, abriga seu primeiro campeonato de vale-tudo, esporte de combate que mescla modalidades como boxe e caratê. "Queremos atrair mais jovens", conta o bispo Leandro Miglioli, 33, de jeans e camiseta polo.

Sem álcool e cigarro, mas com a pancadaria tradicional do esporte, o festival reuniu frequentadores de academias da região para se enfrentarem no ringue colado ao altar. O público (bermuda, chinelo, tatuagem) vibrava.

Apu Gomes - 7.mar.09/Folha Imagem
Lutadores participam de torneio de vale-tudo na Renascer em Alphaville (Grande SP)
Lutadores participam de torneio de vale-tudo na Renascer em Alphaville (Grande SP)

O locutor do embate ficava no palco onde os pastores fazem as pregações. Na pausa para louvor no mesmo local, o pastor Mazola (cabeça raspada e camiseta regata de lutador) contou que já foi usuário de drogas e convocou os presentes a se converterem.

"Cerca de 60 jovens entregaram a vida para Jesus", diz Miglioli, que cadastrou nomes e telefones dos convertidos.

Culto encerrado, a luta continua -até depois das 3h30, cinco horas após começar. Satisfeita, a igreja fará outro campeonato neste ano.

"Um ringue ao lado do altar é inusitado, mas não extraordinário entre evangélicos", diz a antropóloga Clara Mafra, pesquisadora da religião. "Nos anos 1940, eles introduziram no Brasil guitarras em cultos. Nos anos 1950, a Assembleia de Deus fez concursos de miss entre as irmãs e não deu certo. A junção de sagrado e mundano causa estranheza, que pode ser ruim ou ter apelo como bom marketing religioso."

Jiu-jitsu

Duas vezes por semana, o mesmo templo da Renascer fica aberto para treinos de jiu-jitsu. "Quem vem aprende esporte e larga os vícios do mundão", diz Emerson Silva, 27, que se diz cético sobre as polêmicas envolvendo a igreja (prisão dos líderes por sonegação e críticas pela queda do teto de um templo que deixou nove mortos).

As lutas acontecem no fundo da igreja, após os cultos. "O primeiro foco é Deus, mas o esporte ajuda os jovens", diz Filipe Farias, 18, frequentador também da igreja Bola de Neve, que adota sintonia com esporte --no caso, uma prancha de surfe sobre o púlpito.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Religião recua nos Estados Unidos (Oh, my Dog!)

Link

A religião está passando por um retrocesso nos Estados Unidos com o dobro, desde 1990, da proporção de americanos que se dizem agnósticos num país com 76% de cristãos e onde os protestantes evangélicos tornam-se mais e mais numerosos, segundo uma ampla enquete universitária.
A American Religious Identification Survey, realizada junto a 54.000 adultos em 2008 pela Universidade Trinity College (Connecticut, nordeste), é a terceira desse tipo desde 1990. Uma segunda pesquisa foi feita em 2001.

O estudo testemunha um recuo do cristianismo: 76% dos americanos se disseram cristãos em 2008, contra 86,2% em 1990.

Os protestantes são apenas maioria com 50,9%, distribuídos em suas grandes linhas tradicionais (batistas, metodistas, luteranos...), contra 60% há 18 anos. Os católicos são a primeira comunidade religiosa em constante progressão em número, acarretada pela imigração hispânica (57 milhões em 2008 contra 46 milhões em 1990).

Os católicos, maioria tradicional no nordeste devido à imigração histórica irlandesa, principalmente em Massachusetts, Connecticut e Rhode-Island, regrediram muito nessa região.

Representam agora 36% dos adultos contra 50%, em 1990. Em revanche, no Oeste americano, a presença dos católicos é muito forte, com seu percentual passando de 23%, em 1990, no Texas, a 32% hoje; e de 29% na Califórnia a 37%, agora.

"O declínio do catolicismo no nordeste é mais espantoso. Mas, graças à imigração e ao crescimento natural da população hispânica, a Califórnia é agora mais católica, proporcionalmente, do que a Nova Inglaterra", comenta Garry Kosmin, um dos autores da enquete.

A tradição protestante evangélica, muito próxima da Bíblia, e que compreende os anabatistas, os menonitas e os pentecostenses, principalmente, é a mais extensa (34% dos americanos). Esta corrente está ligada ao sucesso dos "novos cristãos" e dos megatemplos carismáticos que atraíam apenas 200.000 fiéis em 1990 contra 8 milhões, hoje.

Ao mesmo tempo, o sentimento religioso regride em termos totais, com 15% dos americanos afirmando não se reconhecer em "nenhuma religião", ou seja 4,7 milhões de pessoas, a metade agnósticas, a metade atéias. Eles eram 8,2% em 1990 e 14,1% em 2001.

"Durante nosso estudo em 2001", já havíamos remarcado um aumento dos agnósticos "mas pensávamos que fosse uma anomalia", comentou Ariela Keysar, coautora do estudo. "Agora sabemos que não é assim. O grupo dos que não se identificam com nenhuma religião é o único a ter aumentado em todas as regiões do país", destaca ela.

Assim, a região menos "religiosa" do país é a Nova Inglaterra (nordeste) com 34% de agnósticos em Vermont, 29% em New Hampshire e 22% em Massachusetts.

A religião judaica recua igualmente, representando 1,2% da população, ou seja 2,7 milhões de pessoas em 2008, contra 3,1 milhões em 1990. Os muçulmanos avançam: representaram 0,6% da população adulta americana em 2008 (ou seja 1,3 milhão) contra 0,3% em 1990 (527.000).

Os mórmons se mantêm numerosos: 3,1 milhões agora contra 2,5 milhões em 1990 conservando a mesma proporção (1,4%)

A bíblia protege seus fiéis de todos os perigos

Pastor usou Bíblia para se defender contra atirador

Policiais de Illinois (EUA) afirmaram neste domingo que o pastor Fred Winters, 40, usou uma Bíblia para se defender contra o atirador responsável por uma tragédia na Igreja Batista em Maryville, em que outras cinco pessoas foram feridas a tiros. (deus todo poderoso protege muito bem as almas de suas ovelhinhas)

Segundo o relato da polícia, o assassino chegou cedo na igreja e discutiu com o pastor(é a santa paz cristã). Em seguida, sacou uma pistola calibre 45, abriu fogo e começou a se cortar com uma faca(é o amor cristã0), quando foi detido por outras pessoas que estavam no local. De acordo com o o jornal, os dois fiéis que prenderam o homem também foram feridos. Segundo a imprensa local, 150 pessoas estavam na igreja no momento da tragédia.

O chefe de polícia Larry Trent afirmou que o assassino, em estado crítico no hospital, disparou por quatro vezes contra o pastor(é a tolerância cristã) com uma arma calibre 45, mas que apenas um dos tiros atingiram o religioso. A bala atravessou a Bíblia que Winters segurava e provocou o que ser pode comparado a uma explosão de confetes. (a santa bíblia salvou o pastor)

Por enquanto, a polícia ainda não tem informações se o assassino, que não teve ainda sua identidade revelada, tinha algum tipo de relacionamento com o pastor Fred Winters. Segundo o policial Trent, ninguém da congregação religiosa afirmou conhecer o atirador.

Winters se tornou pastor sênior da igreja em 1987, quando a instituição tinha 32 membros. Atualmente, a igreja possui 1.200. Fred era casado com Cindy Lee e era pai de duas crianças. O pastor era presidente da associação estadual batista. (Folha online)

OBS: o pa$tor foi confiar na proteção da $anta bíblia. Se fuDeus.

sábado, 7 de março de 2009

A igreja e a ditadura da barriga

Recentemente, a igreja romana excomungou os envolvidos no aborto da menina de 9 anos que foi estuprada pelo padrasto. A igreja justificou a excomunhão alegando que defende a vida. Ora, ora!!! Quem é a $anta igreja pra falar de vida??? Por acaso ela se esqueceu de seu maravilhoso paϟϟado??? Que dizer da Ustasha...de Ngo Dinh Diem...ou de Ruanda??? É muita cara de pau!!! A igreja diz condenar radicalmente o aborto, mas faz vista grossa pras suas freirinhas. Pimenta nos olhos dos outros é refresco,né???
Temporão criticou a excomunhão. Eu não critico. Que a igreja excomungue A,B,C etc. é problema dela. Ela escolhe quem deve comungar ou não(não importa o caráter do fiel). Aliás, recomendo aos que freqüentam a igreja romana (ou outra igreja,claro!!) que "se excomunguem". Pra que se humilhar nesta instituição depravada e sem-vergonha?? Pra mim, o ato de pertencer a uma igreja(ou outra fé) é masoquismo puro e falta de amor próprio. Esta mesma igreja que excomungou os "malditos abortistas" é a mesma que se recusa a excomungar o estuprador da menina, alegando que o aborto é pior que o estupro. Muito bem, que a igreja mostre sua faceta imunda e não excomungue este santo pedófilo. Aliás, a mesma igreja romana nunca excomungou padres pedófilos, tampouco os padres envolvidos nos holocaustos croata e ruandês. Tampouco excomungou os bons católicos Franco, Pinochet, pe.Tiso, Hitler etc.
A igreja merece isso. Que seja um antro somente de pessoas imundas. Se os católicos honestos tivessem bom senso, simplesmente sairiam desse antro imundo. É uma pena que eles continuem atrelados a ela. A igreja é um câncer. É um império podre, corrompido e que corrompe os outros.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Corrupção de menores

Menino de 11 anos é pastor na Flórida

MIAMI - Na primeira vez que Terry Durham pregou ele não estava diante de um grupo de pessoas ou mesmo dentro de uma igreja. Ele estava no banheiro da casa de sua avó em Fort Lauderdale, fazendo seu primeiro sermão cercado por escovas de dentes, sabonetes e toalhas. Ele tinha seis anos.

CONTINUE LENDO...


OBS: Eu já tinha visto este filme antes

terça-feira, 3 de março de 2009

Salve sua alma o mais rápido possível!!!!


Glória a Deus!!!


Aprecie com moderação

Olha quem está falando

Padre quer atrapalhar o concorrente

Padre quer impedir funcionamento de templo do Dr. Fritz

O padre e parapsicólogo Juarez Farias acionará o Conselho Regional de Medicina nesta terça-feira, 03, para impedir que a prática das supostas curas milagrosas ocorra. (e a igreja não o mesmo??)
03/03/2009 - 07:05

O tempo do Dr. Fritz ainda não foi inaugurado, mas já existe a possibilidade de que os trabalhos do médium Kleber Aran em Aracaju sejam proibidos(a igreja detesta concorrentes). Isso porque o padre e parapsicólogo Juarez Farias acionará o Conselho Regional de Medicina nesta terça-feira, 3, para impedir que a prática das supostas curas milagrosas ocorra.(então deveria proibir as que rolam na igreja também)

“A prática de curandeirismo é criminosa, pois oferece risco às pessoas que a ela se submetem”(e a igreja não faz isso também?? que dizer da cura pela fé??), ressalta o padre, que afirma ainda que também entrará em contato com a Polícia Federal para que as reuniões no templo sejam acompanhadas.(qual templo?? o católico ou o espírita?? Ou o 2 ao mesmo tempo?)

O padre explica que o trabalho desenvolvido por Kleber Aran segue a mesma linha há mais de 20 anos, sendo que em outras cidades, a prática já é proibida(claro...só a picaretagem cristão é tolerável). “As curas não possuem comprovação científica(e as cristãs possuem??) e nem mesmo espiritual(e as cristãs sim,né?) e funcionam apenas por um período curto de tempo, por serem estimuladas psicologicamente”, afirma o parapsicólogo, que estuda o tema há mais de 20 anos.

Risco de saúde

Segundo o padre Juarez Farias, o uso das tesouras e de outros objetos médicos pelo médium pode provocar infecções graves nos pacientes. “O risco é imenso e por isso, o Conselho de Medicina precisa tomar alguma atitude antes que ocorram casos graves e até óbitos”, alerta.
(ah,sei... e o que dizer de pessoas que negligenciam a saúde em nome da fé?? ou de mulheres que não abortam, mesmo podendo morrer, porque é "pecado"??)

Templo

O primeiro templo do Dr. Fritz(SIEG HEIL!!!... [ironic mode]), dos 12 a serem erguidos no Brasil, será alocado em dois galpões localizados no bairro Coroa do Meio, na capital sergipana. O espaço terá capacidade para abrigar cerca de mil pessoas. Ao passar por Aracaju no ano passado e este ano, o médium Kleber Aran da Silva, que diz incorporar o espírito do médico alemão, arrastou grande número de pessoas para suas reuniões, onde ocorrem as supostas curas.

Por Valter Lima